Anísio Teixeira

O IAT, Centro de Formação de Profissionais da Secretaria Estadual da Educação, recebe o nome de um dos maiores educadores do Brasil, responsável por mudanças de extrema relevância no cenário educacional do século XX. Baiano do município de Caetité, Anísio Spínola Teixeira difundiu o movimento da Escola Nova e defendeu como nenhum outro a Educação pública: gratuita, laica e obrigatória. O educador começou a vida estudantil em instituições jesuíticas, entre as quais, o Instituto São Luiz Gonzaga, em Caetité, e o Colégio Antônio Vieira, em Salvador, onde concluiu o ensino secundário. Em 1922, ingressou na Universidade de Direito do Rio de Janeiro, seguindo os anseios do pai, que sonhava com a carreira política para o filho. Após concluir o curso, foi convidado para ser Inspetor Geral de Ensino da Bahia. Começara aí a sua marcante trajetória no âmbito educacional. Em 1925, Anísio transformou a concepção de ensino na Bahia, defendendo a ideia de que toda escola deveria oferecer uma educação gratuita, integral e de

qualidade com o objetivo de desenvolver nos alunos características não só intelectuais, como também cívicas e morais. Anísio Teixeira atuou como educador, filósofo da educação e gestor de grandes reformas educacionais. Precursor na implantação de escolas públicas para todos os níveis, Anísio propôs que o ensino público fosse articulado em uma rede que se estendesse até a universidade. Uma de suas iniciativas mais importantes como secretário de Educação e Saúde foi a construção do Centro Popular de Educação Carneiro Ribeiro, popularmente conhecido como Escola-Parque, localizada na Caixa D’água, em Salvador, e fundada em 1950. A atual gestão da Secretaria da Educação atua pela socialização do conhecimento e pelo acesso democrático a bens culturais, tecnológicos e artísticos e tem como fonte de inspiração a vida e obra deste brasileiro missionário que buscou estabelecer a relação da Educação com o exercício cotidiano da democracia.